Até aqui nos ajudou o Senhor

Banco Central e Cade analisam projeto do WhatsApp para pagamentos e transferências de valores pelo aplicativo

25/06/2020

Na semana passada o WhatsApp, aplicativo controlado pelo Facebook, anunciou que começaria a usar e plataforma para movimentações financeiras. O Brasil seria o primeiro país a utilizar a usar essa funcionalidade. O WhatsApp já havia feito parcerias com várias instituições financeiras e com as principais bandeira de cartão crédito. Na terça-feira (23) o BC (Banco Central) e o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), suspendeu o uso do aplicativo e mandou que as bandeiras de cartões Visa e Mastercard, não utilizassem a funcionalidade, até uma avaliação de eventuais riscos ao funcionamento do SPB (Sistema de Pagamentos Brasileiro). O BC declarou que a utilização do sistema dependerá de "um adequado ambiente competitivo que assegure o funcionamento de um sistema de pagamentos interoperável, rápido, seguro, transparente, aberto e barato". Em nota, o WhatsApp afirmou que quer fornecer pagamentos digitais para todos os usuários no Brasil, "com um modelo aberto e trabalhando com parceiros locais e o Banco Central". Cielo e Visa não se pronunciaram e a Mastercard afirmou que atenderá à solicitação do Banco Central e que "continuaremos focados no desenvolvimento de um ambiente de pagamentos mais inovador, inclusivo, seguro e competitivo para consumidores e empresas brasileiras. Enquanto o BC e o Cade, analisam as possíveis consequências econômicas desse ato, o WhatsApp e seus parceiros aguardam a decisão, afirmou o presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg.