CASO TORNEIO LEITEIRO JF - Motorista sabia o que fazia

09/07/2024

Durante o Torneio Leiteiro que ocorria no no estacionamento do Estádio Municipal em Juiz de Fora, na Zona da Mata MG. Geovani Schaeffer, de 24 anos apos uma discursão, invadiu de carro o local e atropelou 12 pessoas, provocando a morte de três delas. Dionizia Marinho Lopes, de 56 anos, morreu na hora; Helena de Macedo, de 3 anos, estava no colo da mulher, foi socorrida, mas morreu na madrugada do dia 11 de setembro; Elear Maria Faião, de 58 anos, que também foi atingida pelo carro, morreu quase 25 dias depois do atropelamento. Após o crime, o motorista foi espancado e socorrido em estado grave, sobreviveu. Apos a alta, desde o dia 27 de outubro do ano passado, Geovani Schaeffer permanece preso no presídio de Eugenópolis. A defesa do motorista tentou alegar primeiro acidente, hipotese descartada pela policia, depois em nova tentativa, alegou problema mental. O motorista passou por um exame de insanidade mental e o resultado foi negativo, ou seja, ele não apresenta nenhum problema de saúde mental e tinha plena consciência de seus atos. Com isso, o réu não foi declarado inimputável, aqueles incapazes de discernir os atos pela Justiça. Além disso, o pedido de habeas corpus solicitado pela defesa do homem tambem foi negado e ele seguirá preso. Na decisão dada no dia 26 de junho deste ano, os desembargadores negaram o pedido da defesa devido à complexidade do caso e o número de vítimas. "Adentrando ao mérito da impetração, verifico que não merece prosperar a pretensão liberatória em apreço", citou a decisão. Após finalização do inquérito, o motorista responde por homicídio triplamente qualificado três consumados e nove na forma tentada na Justiça.