Conduta abusiva de agentes que prenderam mulher que supostamente xingou o presidente sera investigada

28/01/2022

"A noivinha do Aristides". A Justiça Federal do Rio de Janeiro acatou um pedido do Ministério Público Federal (MPF) e determinou a abertura de inquérito para investigar a suposta conduta abusiva e indevida dos policiais rodoviários federais envolvidos na detenção de uma mulher que "teria" destaque para as aspas, xingado o presidente na Via Dutra, em novembro na cidade de Resende. O pedido pera a investigação da conduta dos agentes foi feito no âmbito de uma representação criminal feita pela Frente Ampla Democrática pelos Direitos Humanos. De acordo com a procuradora Izabella Marinho Brant em um ofício sobre o caso, cita que. "A suposta conduta abusiva e indevida dos policiais rodoviários federais envolvidos na detenção de acordo com a narrativa dos representantes sugere que a atitude dos agentes federais envolvidos na abordagem e na condução da mulher até a delegacia de polícia poderia configurar, em tese, além de eventuais atos de improbidade administrativa, também crime de constrangimento ilegal e/ou alguma espécie de abuso de autoridade", Isso porque conforme apurações preliminares, a ordem para que os agentes prendessem a mulher foi dada diretamente pelo próprio presidente. Como a mulher teria ficado sabendo desse apelido, de um suposto fato ocorrido a mais de 34 anos? O fato real é que o ocorrido foi uma sucessão de erros. E mais uma vez comprova que quem acata as ordens do presidente quase sempre se dá mal