Até aqui nos ajudou o Senhor

"Algum mal sério está escondido na Dinamarca."

27/07/2019

Nos corredores palacianos em mais um dia quente, tudo pode acontecer. A postura do ministro da Justiça Sergio Moro, tem a posto o governo em uma saia justa a cada dia. Suas declarações sobre as investigações que apuram ataques hackers a autoridades são "impróprias" e geram "incômodo e estranhamento", palavras do presidente da Associação Nacional dos Delegados de Policia Federal, Edvandir Felix de Paiva. Nesta semana o ministro deu prova que teve acesso à investigação que deveria estar correndo em sigilo na PF. O ministro saber de detalhes da investigação, coloca em duvida a autonomia do órgão (PF) e a confiabilidade da investigação. Sem que a PF ainda tivesse apurado nada a este respeito, o ministro relacionou os suspeitos as divulgações do The Intercept. Antes de qualquer pronunciamento oficial da PF o ministro contatou outras autoridades, informando que eles também teriam sido alvos do hackers. Chegando a declarar ao presidente do STJ, João Otavio de Noronha que pretendia destruir o material apreendido, com a desculpa de preservar a intimidade dos envolvidos. Felix de Paiva ressalta que a Polícia Federal, embora esteja do ponto de vista administrativo, subordinada ao Ministério da Justiça, precisa autonomia de atuação e não pode comunicar ao ministro informações sigilosas. Imiscuir em meio a uma investigação, não é atribuição de um ministro, muito menos quando pode estar envolvido nela. Evandir completa dizendo que não existe a situação do ministro da Justiça ou qualquer outra autoridade do governo "não depende de ninguém."  As declarações dadas pelo suposto hacker não se matem, quando diz ter acessado informações do ex-prediente Lula que nunca teve um Smartphone nem conta no telegram (segundo assessoria). Enfim isso só nos faz lembrar da celebre frase da peça Hamlet de Willian Shakspeare " Há algo de podre no reino da Dinamarca"  frase pode ser traduzida literalmente  como: "Algum mal sério está escondido na Dinamarca."Há algo de podre no reino do Brasil!"