Mesmo sem o depoimento PF conclui investgação e apura que houve divulgação de investigação sigilosa

02/02/2022

A Polícia Federal (PF) concluiu que o presidente e outras duas pessoas divulgaram uma investigação sigilosa que apura um ataque hacker ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Com isso, houve danos à confiança no sistema eletrônico de votação usado no Brasil. Segundo a delegada Denisse Dias Rosas Ribeiro, o não comparecimento do presidente no depoimento marcado para a sexta-feira (28), não atrapalhou o andamento do trabalho, nem comprometeu sua conclusão. Para a delegada, "Todos, revelaram fatos que tiveram conhecimento em razão do cargo que ocupam, fatos que deveriam permanecer em segredo até conclusão das investigações, sua divulgação intempestiva, pode ter causado danos à administração pela vulnerabilização da confiança da sociedade no sistema eleitoral brasileiro e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), tudo com a adesão voluntária e consciente do próprio mandatário da nação", diz trecho do documento. Ainda segundo a delegada: "Por fim, não se procedeu à tomada de declarações do presidente, diante do não atendimento da ordem judicial de comparecimento para oitiva. Essa ausência, por outro lado, não trouxe prejuízo ao esclarecimento dos fatos". O presidente só não passa a réu, por conta de seu foro privilegiado.