Até aqui nos ajudou o Senhor

Mesmo com parte da produção brasileira estocada, presidente aumenta volume de exportação de etanol dos EUA

06/09/2019

Falando sobre a isenção da taxa extra de 20% na importação de álcool dos EUA e o aumento no volume de 600 milhões para 750 milhões de litros , Ontem (5) nos perguntamos, quais seriam os motivos já que hoje, nós temos muitas usinas de produção de açúcar e álcool, que estão com parte da sua produção estocada, trabalhando em meio período porque tem mais produção do que consumo, parte por problemas internacionais e parte porque a demanda interna tem caído muito por conta da recessão que estamos vivendo. Daí os produtores fazerem pressão, contudo Washington ainda não deu garantias de que fará alguma concessões ao setor açucareiro brasileiro. Certo é que, a medida que o Brasil deixa de recolher a sobretaxa, perde receita. O que é um contra senso na medida que o Brasil passa por uma crise gigantesca, inclusive com dificuldades de pagar contas básicas de água e luz do Estado brasileiro, o que mais uma vez mostra uma certa subordinação. A concessão feita pelo Brasil aos EUA foi comemorada por Trump em suas redes sociais no início da semana. O que levanta uma suspeita de que tais medidas seria um movimento em favor do deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do mandatário brasileiro, para chegar a embaixada americana, visando assim um interesse extremamente pessoal. Lembrando mais uma vez que o Brasil é autossuficiente na produção de etanol. Além de estar passando uma mensagem perante os demais países de primeiro mundo de uma subordinação automática ao governo Trump, o que poderá gerar prejuízos em breve.