Até aqui nos ajudou o Senhor

Abriram a Caixa Preta do BNDES

18/09/2019

A caixa preta do BNDES foi aberta, acusado pelo governo de agir de acordo interesses internacionais de aliados do Partido dos Trabalhadores (PT) e de ser um risco a economia por empréstimos sem retorno. O BNDES divulgou uma nota sobre financiamento à exportação de serviços, que foi divulgada no Site da instituição e informa que praticamente todo o valor em desembolsos para empreendimentos em 15 países já foi devolvido. Segundo a nota, US$ 10,3 bilhões dos US$ 10,5 bilhões já retornaram ao Brasil. Este tipo de negócio "exportação de serviços", quando bem aplicada, é reconhecida mundialmente como importante instrumento de um país para estímulo à geração de empregos, ao aumento da atividade industrial e à obtenção de saldos positivos em balança comercial. No início do mês, a Câmara Federal sediou um seminário de lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Soberania Nacional, na oportunidade após a apresentação do manifesto, o ex-senador Roberto Requião (MDB-PR) destacou a importância de bancos públicos para um país. "O governo atual se propõe a acabar com o crédito e os bancos públicos. O Banco do Brasil, a Caixa Econômica, o BNDES, BNB e o BASA estão ameaçados. Ao longo da história do Brasil, os bancos públicos têm sido indispensáveis ao desenvolvimento sustentável e ao progresso do país. Fazem o que nenhum banco privado quer fazer: financiar com juros acessíveis a moradia, a agricultura familiar, a infraestrutura e os investimentos de longo prazo". Joaquim Levy estava certo quando disse que não havia caixa preta no BNDES, e foi mais uma demissão sem justa causa do governo. O BNDES é um dos instrumentos mais importantes para a retomada do crescimento do país e também para a geração de empregos. De 2007 a 2017, o banco investiu R$ 509,5 bilhões em obras de infraestrutura, 287% a mais que os R$ 131,6 bilhões liberados de 1997 a 2007, e infinitamente maior do que os recursos a serem liberados para 2020