Até aqui nos ajudou o Senhor

Mulher em Juiz de Fora é vitima no golpe de vende de carro pela internet "Não compre no escuro"

28/09/2019

Uma mulher de 49 anos moradora de Juiz de Fora e que prefere se manter no anonimato, foi vítima do golpe da venda de carros pela internet e perdeu mais de R$ 50 mil. Nestes casos o principal fator a ficar atento é o preço anunciado. Segundo a vítima, chamou sua atenção o anúncio de um automóvel ano 2019 0KM, anunciado por R$ 56 mil, valor muito abaixo da tabela. Este tipo de fraude está cada vez mais sofisticado, de forma que até pessoas mais experientes estão sendo lesadas. Neste caso a mulher chegou a pedir ajuda a um amigo de 56 anos que fez os primeiros contatos com os falsos vendedores através de um número com DDD 11 (São Paulo). Perguntado sobre a razão o preço tão baixo, o golpista informou que os veículos que vendia eram de um fundo de investimento do tipo consórcio e que os automóveis já estavam quitados. A trama era tão perfeita que de acordo com o golpista o veículo poderia ser retirado em qualquer concessionária da marca no Brasil. Sendo necessário somente comparecer a uma concessionária escolher o veículo, solicitar do vendedor uma proposta de venda que seria encaminhada aos cuidados de uma funcionária da provedora do consórcio. Diante destas informações a vítima e o homem que a ajudava foram a uma concessionária na Zona Sul de Juiz de Fora, escolheram o veículo e o funcionário enviou a proposta ao e mail solicitado no valor de R$ 69 mil. Após quatro dias de espera a vítima recebeu um telefonema informando que o "contrato de cessão de direito" estava pronto e seria encaminhado por email e whatsapp para que fosse assinado , tivesse firma reconhecida e fosse devolvido. A estelionatária informou que estaria realizando uma transferência a concessionária no valor de R$ 69.900,00, os golpista chegaram a enviar pelo whatsapp um falso comprovante de transferência no valor informado para a concessionária. Juntou-se a isso a ligação de um homem falando de um número prefixo 32, se fazendo passar pelo vendedor da concessionária e confirmando o depósito, avisando e que o carro já estaria sendo faturado em seu nome. A vítima então foi orientada a realizar o pagamento de R$ 56 mil, valor anunciado no site. Em dois depósitos de R$ 28.000,00 cada, em duas contas distintas e em nome de terceiros. Quando porém foi retirar o carro na concessionário a vítima ficou sabendo pelo funcionário que ele não havia feito qualquer contato e que nenhuma quantia havia sido enviada à empresa. A certeza que havia caído em um golpe. A mulher ainda tentou reaver os valores direto na agência bancária, sem sucesso já que as transações já haviam sido efetuadas, ela foi orientada a registrar um boletim de ocorrência detalhado para possível rastreamento e bloqueio do dinheiro. O caso também seguiu para investigação na Polícia Civil. A orientação da Delegacia de Polícia Civil e de Militares que volta e meia atendem a este tipo de ocorrência é, desconfie sempre, bens com preços muito abaixo da tabela de mercado, depósitos sem garantia e principalmente em conta de terceiros. E como neste caso uma atenção ainda maior, pois o valor supostamente pago, era maior que o valor da venda do bem.