Até aqui nos ajudou o Senhor

Será que tem como piorar?

01/10/2019
Foto Divulgação/Arquivo PF
Foto Divulgação/Arquivo PF

Será que tem como ficar pior? O delegado da PF Mário Renato Castanheira Fanton, denunciado sob a acusação de vazar informações sigilosas da Operação Lava Jato. Apresentou em sua defesa, documentos com mensagens que supostamente põem às claras tentativa de destruição de provas na operação. Em uma mensagem capturada da tela do whatsapp, outro delegado sugere a Fanton que não anexe um depoimento da doleira Nelma Kodama em um inquérito que investigava policiais desafetos da operação, as mensagens foram submetidas a perícia particular que comprovaram sua veracidade, mas ainda depende da perícia judicial para os encaminhamentos legais. ​A defesa de Fanton, argumentam que seu cliente não vazou informações sigilosas, Isso porque, em 2015, quando as conversas teriam ocorrido, Fanton conduzia um inquérito que tinha como objetivo apurar exatamente se ocorria ou não, conluios dentro da operação. Pelo contrário Fanton tentou alertar o procurador Januário Paludo, da força-tarefa do Ministério Público Federal, sobre suspeitas de irregularidades que estariam sendo cometidas pelos delegados da Lava Jato. Tem como piorar?