Até aqui nos ajudou o Senhor

Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial indica podemos sair do ranking dos 10 maiores industriais do mundo a qualquer instante

02/10/2019
Foto Divulgação/Arquivo Internet
Foto Divulgação/Arquivo Internet

Em menos de um ano, nosso novo governo vai bater um novo recorde. Resultado da política econômica, da devastação da Lava Jato na indústria nacional e da terra arrasada de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes. Se nada for feito nas próximas semanas, o Brasil prepara-se para deixar o ranking dos 10 maiores países industriais do mundo. De acordo com o economista Rafael Cagnin, do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi). "A crise industrial do Brasil foi uma das mais profundas da América Latina, e a recuperação tem sido das mais frustrantes possíveis também". Vem da Iedi o alerta de que o Brasil, que hoje ocupa a nona posição entre os maiores países indústrias, pode deixar, em breve, de aparecer entre os dez primeiros desse ranking. O desempenho fraco da indústria, na avaliação de Cagnin, reflete tanto a demanda fraca quanto problemas estruturais de competitividade e produtividade, como a complexa estrutura tributária, o baixo investimento e o parque produtivo obsoleto. O economista reforça que é cada vez maior o risco de a atividade fechar 2019 com queda na produção. A crise não é de hoje certamente, mais já passou da hora do governo deixar de apontar culpados e apresentar soluções concretas e efetivas. Um projeto que preveja solução para os próximos 20 anos é muito bem vindo,a medida que se tenha ao menos uma forma de minimizar a situação, ou daqui a 20 anos não haverá mais Brasil.