Até aqui nos ajudou o Senhor

"É só a ponta do iceberg"

05/10/2019

Se as coisas não vão muito bem entre o ministro Sérgio Moro e o presidente, a crise tende a piorar. A Polícia Federal indiciou o ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio chegado de Bolsonaro e outras 10 pessoas no inquérito que investiga o uso de candidaturas laranjas no partido do governo. De acordo com as investigações o ministro é citado em depoimentos na investigação sobre o uso de candidaturas de mulheres na eleição de 2018 para desvio da verba eleitoral no estado. Tribunal Superior Eleitoral decidiu que pelo menos 30% dos recursos do fundo eleitoral deveriam ser destinados a candidaturas femininas, segundo as investigações o partido inscreveu candidatas sem intenção que fossem de fato eleitas. De acordo com algumas destas candidatas ouvidas, algumas nem chegaram a fazer campanha. Em março deste ano a PF ouviu uma destas candidatas Zuleide Oliveira acusou Álvaro Antônio de chamá-la para ser candidata-laranja nas eleições do ano passado. Ela disse ter recebido uma proposta de um assessor do ministro, então presidente do PSL em Minas, para devolver R$ 45 mil dos R$ 60 mil que receberia para a campanha outra a ser ouvida foi a ex-candidata a deputada federal Adriana Moreira Borges também afirmou ao Ministério Público Eleitoral que recebeu proposta de um assessor de Álvaro Antônio para repassar R$ 90 mil dos R$ 100 mil que receberia para fazer a campanha em 2018. Ao que parece esta investigação é apenas a ponta do iceberg, vamos aguardar o desdobramento disso