Até aqui nos ajudou o Senhor

Falsas denuncias mais que dobram em 2019

20/10/2019

De acordo com os dados do centro de operação da PM, o número de registros de falsa comunicação de crime em Juiz de Fora mais que dobrou. Os dados mostram que enquanto entre janeiro a setembro do ano passado foram 21 casos, no mesmo período este ano foram 47 registros. Estes números preocupam, as falsas comunicação, alteram os resultados dos indicadores criminais, movimentam guarnições PM com deslocamentos desnecessários, além de outros prejuízos. Os fatos mais comuns que envolvem as falsas comunicações, esta as situações conjugais. No último dia 10, a PM foi acionada por uma mulher, no Bairro de Lourdes, Zona Sudeste, que afirmou ter sido agredida pelo marido, além de descumprimento de medida protetiva. Porém, quando chegaram ao endereço, os militares conseguiram verificar que a situação era falsa e a mulher acabou presa em flagrante. Já a segunda causa mais comum dos registros falsos na cidade é relacionada às fraudes de seguros. São pessoas que inventam furtos ou roubos de veículos e celulares, a fim de obter ressarcimentos ou indenizações em benefício próprio. Além da falsa comunicação de crime, nesses casos, os envolvidos ainda podem responder por estelionato. O alerta da Polícia Militar é A falsa comunicação é um crime e a pena para a falsa comunicação está prevista no artigo 340 do Código Penal, e quem comete está sujeito a até seis meses de detenção, além de multa. Diferente dos trotes, a falsa comunicação de crime só é registrada quando a suposta vítima registrar ocorrência e é provado, ou ela mesma confessa, que o fato denunciado por ela não existe.