Até aqui nos ajudou o Senhor

Transferindo a responsabilidade

22/10/2019

Transferência de responsabilidade. O ministro de Meio Ambiente na tentativa de se defender, resolveu fazer como outros membros do governo e quis transferir as obrigações da limpeza das manchas de óleo no nordeste para o Greenpeace. "O Greenpeace 'explicou' porque não pode ajudar a limpar as praias do Nordeste.... ahh tá...", escreveu o titular da pasta no Twitter. Mesmo depois de comprovada a responsabilidade da Shell o ministro resolveu continuar a atacar a Venezuela. Embora muitos voluntários estejam ajudando na limpeza, este trabalho requer conhecimento e equipamentos específicos. Umas das críticas mais ácidas veio da deputada Sâmia Bonfim segundo ela, "O ministro do meio ambiente está se queixando no Twitter que o Greenpeace não está ajudando a limpar as praias do Nordeste. Ricardo Salles não tem um pingo de vergonha na cara. Não cumpre com suas obrigações e ainda vem botar a culpa nos outros". Em resposta o ministro prefere um texto que parece ter saído de um manual anticomunista dos anos 1950: "o petróleo que está atingindo o Nordeste e o Brasil, é venezuelano, cujo governo ditatorial comunista vocês apoiam". Enquanto isso o Greenpeace respondeu ao ministro "Olá, ministro. Que bom que você viu um dos nossos conteúdos. Pena que você não colocou a parte em que dissemos que apesar dos riscos, temos voluntários ajudando na limpeza de óleo nas praias desde setembro, época em que o senhor ainda estava na Europa", postou o Greenpeace no Twitter."Nossos voluntários vêm trabalhando há algumas semanas junto a instituições e órgãos competentes no combate às manchas de petróleo em si. Os nossos grupos de voluntários do Maranhão e do Ceará também visitaram os locais impactados, colheram depoimentos, fizeram imagens, para documentar tudo o que está sendo afetado: meio ambiente, as pessoas, a economia...", diz o interlocutor no vídeo.