Até aqui nos ajudou o Senhor

Professor da UFMG da balburdia ganha premio internacional

25/10/2019

Não queria, mas preciso falar da UFMG uma das Federais prejudicadas pelos cortes de orçamento pelo MEC, que este mês voltou atrás nos contingenciamentos, a UF mineira continua a protagonizar avanços. Desta vez, um trabalho do professor Fernando Brandão, foi reconhecido pela American Physical Society. Este mineiro venceu o prêmio Rolf Landauer e Charles H. Bennett pelas pesquisas desenvolvidas no campo da computação quântica. A organização estadunidense reconheceu o brasileiro "por suas impressionantes conquistas na Teoria do Entrelaçamento Quântico e na interseção da computação quântica, termodinâmica quântica e na Teoria Quântica de Sistemas de Muitos Corpos". O trabalho é tão importante que os estudos do ex-professor da Federal contribuíram para o Google desenvolveu o primeiro computador quântico do planeta: o Sycamore e a tecnologia desenvolvida com a ajuda do mineiro premiado, solucionou, em apenas 200 segundos, um problema que levaria 10 mil anos para os computadores atuais resolverem. Fernando Brandão foi aluno de graduação e de mestrado da UFMG. Foi também professor do ICEx. Ganhador do prêmio Rolf Landauer e Charles H. Bennett, hoje, dá aulas no Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), nos Estados Unidos. Também é pesquisador da gigante do comércio eletrônico Amazon. Novamente ministro mais um fruto da balbúrdia.