Até aqui nos ajudou o Senhor

Maldade sem limite nos trilhos

25/10/2019

Lorrana Madalena da Luz Manoel uma menina de 14 anos, voltava de um curso que faz na capital do Estado, quando aceitou um pirulito de uma mulher em um trem do ramal Gramacho, próximo ao bairro de Bonsucesso, na zona norte do Rio de Janeiro. Ao encontrar a mãe em Duque de Caxias, Baixada Fluminense RJ, se queixou de fortes dores de cabeça, a princípio, a mãe da jovem acreditou que o incômodo fosse consequência da menstruação da filha. Mas durante a noite, Lorrana começou a vomitar e foi levada pela família à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Íris, em São João de Meriti, mas não resistiu aos sintomas e morreu. As suspeitas são de envenenamento pelo doce aceito na composição , polícia e parentes aguardam os resultado dos exame toxicológico realizado pelo IML (Instituto Médico Legal) de Duque de Caxias pode apontar qual a razão para a morte do jovem. Enquanto os resultados não chegam os agentes da 64ª Delegacia de Polícia Civil (São João de Meriti), tentam ouvir testemunhas, familiares e a equipe médica para deram início às investigações do caso. A instituição destacou que busca também as câmeras de seguranças do vagão, para ajudar na identificação da mulher desconhecida que supostamente envenenou Lorrana. Uma maldade gratuita que precisa ser esclarecida, para que novas mortes não voltem a acontecer.