Até aqui nos ajudou o Senhor

Mais um general na corda bamba

22/07/2019
Foto Divulgação/Valter Camparato-:Ag. Brasil
Foto Divulgação/Valter Camparato-:Ag. Brasil

O general Otávio do Rêgo Barros comandou a comunicação do Exército na gestão de Eduardo Villas Bôas e, agora, tem sido alvo de críticas do deputado Marco Feliciano (Podemos-SP) e das indiretas do vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC), filho do presidente. Os dois avaliam que a estratégia, elaborada por Rêgo Barros, é ineficaz para melhorar a imagem do presidente e transmitir a ideia de que é Bolsonaro quem lidera os esforços para o país avançar, "que me desculpem o deputado e o bolsonarinho, melhorar a imagem do presidente..."

Carlos Bolsonaro tem atacado a estratégia de Barros de manter encontros periódicos entre o presidente e jornalistas. Na última sexta-feira, o vereador atacou a iniciativa e a imprensa: "Por que o Presidente insiste no tal café da manhã semanal com 'jornalistas'? Absolutamente tudo que diz é tirado do contexto para prejudicá-lo. Sei exatamente o que acontece e por quem, mas não posso falar nada porque senão é 'fogo amigo'". O presidente até agora tem reconhecido os esforços do seu porta voz, afirmando que Rêgo Barros o trata "com muito zelo, muita preocupação". Entretanto, é comum em meio a um briefing de imprensa o presidente mudar de opinião sobre determinado tema, deixando Barros em situação difícil. A verdade ´é, nestes fatos o que tem sempre que ter alguém para cortar a cabeça, os diversos e mal-estar podem levar a demissão do porta-voz.