Até aqui nos ajudou o Senhor

E no final, o Galvão tinha razão!

22/08/2019
Foto Divulgação/NASA
Foto Divulgação/NASA

O ministro Marcos Pontes do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, atendeu a determinação presidente e exonerou o então presidente do Inpe Ricardo Galvão no final do julho, em consequência segundo ele, de divergências na analises dos relatórios do instituto. Nesta semana a NASA (Agencia Espacial Americana), onde o ministro já atuou, divulgou varias imagens de satélites que mostram uma densa camada de fumaça sobre os estados de Rondônia e Amazonas. Segundo a agência não há duvidas que a fumaça acinzentada vista no mapa através das imagens de satélites é o resultado das queimadas que atingem a região desde o fim do mês passado. As imagens mostra um longo corredor de fumaça sobre a Amazônia e se espalhando pelo Brasil. O que ministro Ricardo Salles do meio ambiente chamou de sensacionalismo em discurso no palco principal da Climate Week - Semana Climática da América Latina. Foi confirmado por especialistas que analisaram as chuvas que caíram em São Paulo a 2,2mil quilômetros de Rondônia, eles encontraram a presença de partículas de queimadas na chuva. "O moderado espectrorradiômetro de imagens de resolução (Modis) do satélite Aqua capturou as imagens de vários incêndios ocorridos nos estados de Rondônia, Amazonas, Pará e Mato Grosso, ao longo de agosto", ressalta a agência espacial. 

Foto Divulgação/NASA
Foto Divulgação/NASA

De acordo com a agência, a parte do mapa de cor cinza ou de tonalidade semelhante à cor cinza representa a fumaça de incêndios. As nuvens são os pequenos pontos brancos. Galvão ao ser exonerado disse que a comunidade acadêmica e o povo brasileiro não se calarão, os dados não podem ser apagados. Agora a Agência Espacial Americana mostra quem tinha razão.