Até aqui nos ajudou o Senhor

David Miranda abre contas a justiça e desafia clã bolsonaro a fazer o mesmo

15/09/2019

Investigação do antigo Coaf (não autorizada pela justiça), supostamente a mando do governo, tentando encontrar irregularidades em movimentações financeiras do deputado federal David Miranda, juntamente com seu marido, o jornalista Glenn Greenwald, alega que Miranda teria movimentado R$ 2,5 milhões no período de um ano. Como justificativa o deputado afirma que sua movimentação, envolve R$ 1,3 milhão (o valor divulgado é praticamente o dobro porque soma o que entrou com o que saiu), é condizente com sua renda familiar. Glenn possui uma extensa e premiada carreira jornalística, coleciona um Prêmio Pulitzer e uma série de best sellers, além de direitos em filmes sobre seus trabalhos, como o caso de Edward Snowden. Não se pode deixar de falar que a investigação foi iniciada quase que de forma simultânea as divulgações da Vaza Jato, reportagens de uma série de irregularidades no processo da Operação Lava Jato praticadas pelo ex-juiz, hoje ministro, Sérgio Moro e dos procuradores do MP. David Miranda afirma que abre todas as suas contas para acabar com qualquer suspeita "Qualquer jornalista que quiser ver está à disposição, está muito claro, junto eu o Glenn. O Glenn tem quatro livros renomados na New York Times Best Sellers List, produzimos filmes, ele dá discursos e trabalha para o Intercept", completou. Utilizamos minha conta para pagar nossas despesas. Estou disposto e vou ao juiz demonstrar todos meus extratos e, ao final lança um desafio, quero falar se a família Bolsonaro não faria o mesmo. Michelle Bolsonaro, Flavio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro. Claro, óbvio, o Queiroz. Estou de peito aberto e não tenho medo de nenhum de vocês de utilizarem o aparato do Estado para intimidar as publicações da Lava Jato. Isso vai continuar, sem medo dessa retaliação".