Até aqui nos ajudou o Senhor

Em meio a uma crise econômica sem precedentes remanejamento garante R$ 126,3 milhões em publicidade do governo

19/09/2019

Em meio a um fogo, que a cerca de dois meses consome parte da amazônia brasileira, a uma cruzada contra a ciência e o conhecimento, com cortes (contingenciamento) de verbas para a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e para o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O governo remaneja R$ 171,3 milhões do orçamento e transfere 75%, R$ 126,3 milhões, para área de publicidade. Outro órgão que vai receber parte deste remanejamento é o Ministério da Infraestrutura, especificamente na estatal Valec, com R$ 45 milhões. Certamente a resposta mais efetiva do governo será "quem manda sou eu, P***a". Enquanto a amazônia brasileira queima, o ministério do meio ambiente tem R$ 195 milhões bloqueados, quando os valores remanejados para a comunicação cobriria 65% desse valor. Outros setores que estão com o pires nas mãos, e nem terminou o primeiro ano do governo são: "promoção e fomento à cultura brasileira", "aquisição e distribuição de alimentos na agricultura familiar" e "apoio a tecnologias sociais de acesso à água para consumo humano e produção de alimentos na zona rural, sem falar do "ministério da Educação" que segue com diversos cortes, principalmente nas bolsas. Como diria o deputado Justo Veríssimo um personagem do saudoso Chico Anizio "quero mais que pobre se exploda". e era só uma obra de ficção.