Até aqui nos ajudou o Senhor

Redução de mortes em ação policial deixa de ser meta estratégica. Agora sim a coisa fica preta... 

25/09/2019
Foto Divulgação/Arquivo Internet
Foto Divulgação/Arquivo Internet

A menos de uma semana da morte da morte da menina Agatha Felix de oito anos, vítima de um tiro no Complexo do Alemão no Rio de Janeiro, o governador Wilson Witzel publicou ontem (24) um decreto que modifica as regras para concessão de gratificação a policiais por redução dos índices de criminalidade no Rio de Janeiro. Com este novo decreto a redução de homicídios provocados por intervenções policiais deixa de ser meta estratégica para concessão da gratificação. Com a mudança no texto, não há mais a necessidade de se reduzir as mortes provocadas pela polícia para que a gratificação seja recebida. O decreto mantém apenas os homicídios dolosos, latrocínios (roubos seguidos de morte) e lesões corporais seguidas de morte entre as metas de redução de letalidade violenta. A Polícia Civil do Rio de Janeiro continua a investigar a morte da menina Agatha para saber que os disparos foram decorrentes de uma intervenção policial e se houve algum confronto. Esta é a narrativa da polícia militar, refutada por todos na localidade.