Até aqui nos ajudou o Senhor

Mas uma denuncia de importunação sexual em coletivo de Juiz de Fora

12/10/2019

Mulher denuncia caso de importunação sexual em coletivo de Juiz de Fora. Você deve estar pensando que nossa redação está repetindo a noticia, mas o que se repetiu foi o fato. Desta vez o crime ocorreu na noite de quarta-feira (9) no coletivo da linha 137 (Sagrado Coração de Jesus) trafegava pela Avenida Rio Branco, no Centro. Um homem que foi reconhecido pela vítima de 27 anos como seu vizinho de 33 anos, ficou atrás dela durante o trajeto e esfregava sua genitália em suas nádegas. Ao se virar para reclamar a vítima percebeu que se tratava do mesmo indivíduo que havia cometido o mesmo crime em fevereiro do ano passado. Os dois terminaram por entrar em vias de fatos. Quando a mulher se afastou ela, acompanhada de sua mãe procurou a Base de Segurança Comunitária da PM no Ipiranga e registrou a ocorrência. O suspeito chegou a ser localizado e como de se esperar negou a acusação, apenas assinando um TC da ocorrência. Este é o segundo caso em uma semana. No caso de segunda-feira (7) o suspeito foi preso em flagrante, porque a vítima pediu por socorro e foi ajudada pelo motorista e cobrador do coletivo. A Settra está promovendo a campanha "Meu corpo não é coletivo - assédio e violência sexual no ônibus são crimes". Promovendo palestras de orientação aos funcionários e fixando cartazes nos veículos.