Até aqui nos ajudou o Senhor

Serpente rara e encontrada por pesquisadores na Zona da Mata

15/07/2019
Foto Divulgação/Leandro de Avelar Oliveira
Foto Divulgação/Leandro de Avelar Oliveira

Nossa Minas Gerais é sempre uma surpresa, pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa (UFV) registraram uma espécie rara de serpente na Zona da Mata. A informação foi divulgada pela assessoria da instituição na última semana. O réptil, conhecido como "Tropidophis paucisquamis" foi encontrado na Serra do Brigadeiro. Segundo os observadores, o animal nunca havia sido registrado em Minas Gerais. De acordo com informações da UFV, a serpente já foi encontrada em outros estados do país, em cadeias de montanhas, no Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná. Ainda conforme a universidade, o responsável pelo registro foi o estudante de Ciências Biológicas, Leandro de Avelar Oliveira, sob orientação do professor, Renato Neves Feio. Conforme o estudante, a descoberta amplia o conhecimento sobre a espécie e fornece pistas para que se estude questões relacionadas à conservação da espécie. "Ela expande nosso conhecimento acerca da distribuição da espécie, que é pouco conhecida pela ciência e pode estar em risco de extinção. Isso porque se trata de um animal raro tanto na natureza quanto em coleções científicas, além de ter ocorrência restrita à Mata Atlântica, bioma que sofre forte pressão em razão da atividade humana", explica. A espécie "Tropidophis paucisquamis" é uma rara serpente de pequeno porte, de aproximadamente 30 centímetros, da Mata Atlântica. Ela passa grande parte do tempo em árvores e bromélias, onde caça as presas, basicamente lagartos e sapos. Segundo os pesquisadores, o réptil tem hábitos noturnos e não tem dentes capazes de injetar peçonha. Uma característica curiosa da espécie é a capacidade de expelir sangue dos olhos e da boca como forma de afastar predadores