Até aqui nos ajudou o Senhor

"Selo Arte" só em Minas Gerais mais de 9 mil produtores serão beneficiados, em todo o país cerca de 170 mil

21/07/2019
Foto Divulgação/Arquivo Internet
Foto Divulgação/Arquivo Internet

Cerca de 170 mil produtores de queijos artesanais em todo o país, serão beneficiados pela Regulamentação sancionada pelo Governo Federal do 'Selo Arte' Produtos artesanais, todos que cumprirem as exigências sanitárias e de boas práticas de fabricação, poderão comercializar seus produtos de um estado para outro. inicialmente a liberação se dá a produtos lácteos como os queijos de todos os tipos, mais a expectativa e que brevemente a autorização seja estendida também aos derivados de carne como embutidos, linguiças e defumados; e de colmeias de abelhas, como mel, própolis e cera. O selo e de competência dos órgãos de saúde pública de cada estado, que também serão os responsáveis em fiscalizar a qualidade os produtos. Só em Minas Gerais, o "Selo Arte" irá alcançar, nesta primeira etapa, pelo menos, 9.445 pequenos produtores que atuam em 62 municípios situados no mapa do circuito mineiro do queijo artesanal, composto pelas áreas de Campo das Vertentes, Canastra, Araxá, Serro e Cerrado, conforme dados da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do estado (Emater-MG).

A região da Zona da Mata apesar de não constar no mapeamento oficial, também produz queijos artesanais. Juiz de Fora, Conceição do Ibitipoca, Lima Duarte, Viçosa, Pequeri e Guarará são alguns dos municípios onde há produção. A instituição do Selo Arte pode contribuir para aumentar a formalização de pequenos produtores e impulsionar mais uma vocação econômica para a região. Só esperamos realmente que não se crie um trâmite burocrático demorado e exigente em demasia, a fim de que a proposta do selo, não demore atender seus objetivos.