Até aqui nos ajudou o Senhor

Estado Democrático de Direito... Eu quero! 

04/08/2019

A Polícia Militar de São Paulo, certamente acatando ordens superiores entraram na manhã de ontem na Plenária do Encontro de Mulheres do PSOL em São Paulo. Os militares entraram pedindo documentos e dizendo estar monitorando o encontro. Acreditávamos que este período não voltariam mais disse um dos abordados. 

E esta não é a primeira vez. Três agentes da Polícia Rodoviária Federal invadiram portando armas longas, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas no mês passado. O incidente ocorreu quando alguns militante preparavam um ato público contra o governo bolsonaro. Segundo os agentes da PRF eles agiam sob ordens do exército e questionaram sobre os líderes do movimento e quais organizações fariam parte. Em nota, o Comando Militar da Amazônia declara não ter conhecimento de nenhuma reunião, nem de ter enviado ordem para as abordagens. Cabe destacar que o exército brasileiro atua com base na legalidade, estabilidade e legitimidade, encerra a nota. Procurado, o ministério da Justiça orientou que se procurasse a PRF, esta ao ser procurada preferiu o silêncio. Segundo o historiador Yann Evanovick " ao longo da história, isso só foi visto nos momentos que antecederam o golpe militar e a implantação da ditadura militar no brasil". Nosso maior alento como profissionais de imprensa, é que agora as invasões de redações e a quebra de equipamentos não é mais possível. Tá na 'rede', tá no mundo.