Até aqui nos ajudou o Senhor

Acharam o Queiroz mais vamos mostrar quem manda

31/08/2019

Não dá para perder tempo, descobriram o paradeiro do Queiroz, e não foi a monumental estrutura de investigação da PF do ministro Sérgio Moro, foi o jornalismo investigativo da revista Veja descobriu onde está o Queiroz. Agora dá pra' entender porque o presidente tanto quer a morte da imprensa livre. A revista Veja encontrou o Queiroz muito bem obrigado, como o ex-policial, ex-assessor, ex- caixa do gabinete da ALERJ de Flavio Bolsonaro e tantos outros Exs, consegue um padrão de vida como este, para morar no Morumbi, bairro de classe média alta de São Paulo e se tratar no Hospital Israelita Albert Einstein, para onde só se desloca de táxi. O clã não sabia de Queiroz, fazia-de-conta que mal sabiam quem é o assessor. Um desconhecido que mereceu um empréstimo de R$ 40 mil de Bolsonaro, quando ainda deputado federal, tão desconhecido que teve autorização para depositar parte deste empréstimo R$ 24 mil na conta pessoal da primeira dama. Como não tem mais como esconder o Queiroz. Não dá para perder tempo, o Diário Oficial da União de sexta-feira (30) trouxe a exoneração do delegado Ricardo Saadi da superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro, que era o responsável pelas investigações contra o Queiroz e outros envolvidos entre eles o senador Flávio. Objetivo do clã Bolsonaro é se blindar em relação ao caso Queiroz. Há algumas semanas o presidente deflagrou uma crise na PF quando afirmou que trocaria Saadi por motivo de "produtividade", houve desmentidos e até rumores de demissão geral da cúpula da PF , caso o presidente mantivesse sua posição. O resultado final do embate ta ai Tacio Muzzi será o chefe interino da sede da PF no Rio de Janeiro e a pasta do caso Queiroz não terá mais prioridade. Quem viver verá!