Até aqui nos ajudou o Senhor

Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come...

02/07/2019

A previsão hidrológica para o mês de julho sinaliza vazões abaixo da média histórica e tendência de redução dos níveis dos principais reservatórios. Esse cenário requer o aumento da geração termelétrica, o que influenciou o aumento do preço da energia (PLD) e dos custos relacionados ao risco hidrológico (GSF) em patamares condizentes com o da Bandeira Amarela", justificou a agência. Traduzindo em razão de uma possível falta de chuvas, os quilowatts-hora de nossas contas de energia, vão passar para R$1,50 agora em julho, isso porque passou a valer a partir de ontem (1) a bandeira tarifária amarela. Depois de um junho de bandeira verde, o adicional retorna às contas após a autoridade reguladora levarem em conta os dois principais fatores o risco hidrológico e o preço da energia, quando as bandeiras amarela ou vermelha são acionadas, os recursos pagos pelos consumidores vão para uma conta específica e depois são repassados às distribuidoras de energia para compensar o custo extra da produção de energia em períodos de seca. É a velha estoria do bêbado que bebe no frio para aquecer e no calor para refrescar.