Até aqui nos ajudou o Senhor

Privatizar ou não privatizar, eis a questão.

07/08/2019
Foto Divulgação/Arquivo ECT
Foto Divulgação/Arquivo ECT

A Empresas de Correios e Telégrafos está no centro de mais uma polêmica no governo, enquanto do ministro Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) declarava às 10h20 de ontem que não há no governo "nenhum procedimento de desestatização ou privatização da empresa pública". O presidente Bolsonara em um evento em São Paulo, minutos depois, decretava "vamos privatizar os Correios". O presidente participava de um congresso da Fenabrave (entidade que representa concessionárias de veículo). São desencontros como estes que tem feito o governo ficar igual ao cachorro correndo atrás do próprio rabo, uma dificuldade de comunicação, amadora em todos os sentidos. O ministro completa a sua declaração "O que temos hoje de concreto é trabalhar para que os Correios sejam sustentáveis em termos econômicos e financeiros. De concreto, é isso que a gente tem de determinação", disse. Determinação de quem? E quando? Ficamos esperando as cenas dos próximos capítulos.