Até aqui nos ajudou o Senhor

Caso Queiroz pode ser razão da intervenção do presidente na PF do Rio de Janeiro

18/08/2019

O deputado federal Paulo Teixeira fez de oficio o a pergunta que todos nós brasileiros esperamos resposta. "Onde está o Queiroz?" Oficialmente também através de timbrado da presidência, o chefe de gabinete de Bolsonaro, Pedro Cesar Marques de Sousa, respondeu "Informo que o senhor presidente não possui informações referentes ao paradeiro do senhor Fabrício Queiroz", ex-auxiliar de Bolsonaro e de seu filho, o senador Flávio Bolsonaro, ele é acusado de ter movimentado R$ 1,2 milhão de forma atípica de realizar a famosa rachadinha, quando assessores são obrigados a devolver parte dos salários ao gabinete. Logo depois da divulgação destes fatos, Queiroz alegou problemas de saúde, repouso de um pós operatório e simplesmente desapareceu. Onde está o Queiroz? Para tornar este enredo ainda mais confuso, o presidente nacional do Psol, Juliano Medeiros, levanta a hipótese de que a ingerência que o presidente dentro da superintendência da PF no Rio de Janeiro, com a demissão do superintendente seja para impedir as investigações sobre Fabrício Queiroz. Isso se trata de uma denuncia muito grave por tratar-se de obstrução de investigação criminal (Lei 12.850/2013), que fica mais grave por ser de uma investigação federal. Por mais absurda que a denúncia possa ser, ela não pode ser desconsiderada. Só não mais pode ser investigada pela PF, depois da declaração do presidente "Eu que mando". Mais um órgão de prestígio, que se torna desacreditada perante a opinião pública pelo presidente.