Até aqui nos ajudou o Senhor

Vamos ver como acaba essa historia 

19/08/2019

A interferência do presidente na cúpula da Receita Federal do Rio de Janeiro, gerou uma crise no órgão, com a justificativa que seria (falta) produtividade a razão da troca. Justificativa contrariada pelos colegas, segundo eles José Alex tem feito um trabalho "limpeza" excepcional no porto de Itaguaí. Segundo os auditores o atual delegado reduziu de 70% para 17% o número de operadores de risco pessoas ou empresas com histórico de envolvimento em algum tipo de fraude. Investigações apontam que o porto é provável entreposto do poderio bélico da milícia e do tráfico no Rio de Janeiro. O que põe abaixo a justificativa presidencial, além do que o este profissional, seria substituído por um fiscal lotado em Manaus sem experiência em cargo de chefia. O presidente do sindicato dos auditores fiscais (Sindifisco), Kleber Cabral. "Se houver uma intervenção externa na Receita, teremos renúncia em massa. Pelo menos 200 chefes no país inteiro vão entregar os cargos". Enfim, mais uma vez o presidente tenta justificar seu autoritarismo, com justificativas descabidas.