Até aqui nos ajudou o Senhor

Em entrevista á BBC News Brasil,  ministro-chefe do GSI, diz que índices de desmatamento da amazônia são manipulados

04/07/2019
Foto Divulgação/Arquivo IBAMA
Foto Divulgação/Arquivo IBAMA

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o general da reserva Augusto Heleno, afirmou Em entrevista à BBC News Brasil que os índices de desmatamento na Amazônia são "manipulados", ao ser questionado sobre a crescente preocupação internacional sobre a política ambiental do governo de Jair Bolsonaro, "A Amazônia é brasileira e quem tem que cuidar dela somos nós. Esses índices de desmatamento são manipulados. Se você somar os porcentuais que já anunciaram até hoje de desmatamento na Amazônia, a Amazônia já seria um deserto". Entretanto é um sistema mantido pelo governo federal para fiscalizar alertas de focos de desmatamento no Brasil que mostra que o índice de desmatamento relativo ao mês de junho é o segundo maior já registrado pelo programa e só perde para o índice verificado no mesmo período em 2016. O território da Amazônia Legal desmatado chegou a 769 km² entre 1º e 28 de junho, segundo dados atualizados do sistema Terra Brasilis, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Os números disponíveis no começo da tarde desta terça-feira (2) ainda não consideravam os dados de sábado (29) e domingo (30). No mês anterior, o desmatamento foi de 735 km². Em junho de 2016, o desmatamento foi de 951 km². Os dados acima excluem a perda de vegetação causada por fatores como incêndios florestais e exploração comercial de florestas plantadas. Quando questionado se ele refuta os dados de um sistema mantido pelo governo, o general limitou-se a dizer sobre os dados do Inpe "Esses dados sobre desmatamento merecem certa reserva. Essa pergunta deve ser feita ao Ministério do Meio Ambiente. Em nota, o INPE afirmou que a transparência e a consistência da metodologia do órgão são reconhecidas internacionalmente e que o sistema permite avaliações independentes de qualquer pessoa ou instituição. "O Prodes, nosso sistema pioneiro, possui mais de mil citações na literatura científica pela excelência de seus dados. O INPE monitora constantemente a qualidade dos dados sobre desmatamento, que atualmente apresentam índice superior a 95% de precisão. Não é a primeira vez que dados indelével mostram o total desconhecimento dos ministros do governos sobre assuntos que deveriam conhecer.