Até aqui nos ajudou o Senhor

Operação Mosaico da Policia Civil MG ataca comercialização de peças automotivas sem procedência 

20/09/2019

A polícia civil de minas gerais deflagrou no dia de ontem (19) uma mega operação que foi batizada de 'Mosaico'. Cerca de 900 policiais em 140 cidade, incluindo Juiz de Fora, vão combater o desmanche clandestino e o comércio ilegal de peças de veículos. Desde 2017 a Lei Federal 12.977/2014, conhecida como Lei do Desmonte, regulamenta esta atividade em todo o país, as regras desta lei foi regulamentada em 2017 com o objetivo de inibir furto, roubo e receptação de automóveis, por meio da comprovação de origem das partes veiculares que chegam até o consumidor final. De acordo com estas regras, as empresas de desmontagem, reciclagem e comércio de peças usadas para continuarem a operar, devem ser credenciadas pelo Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), comprovando regularidade fiscal, estrutura mínima para a realização dos serviços e descarte controlado de óleos e fluídos", destaca a Polícia Civil. "Os desmanches clandestinos são os grandes alvos dessa operação. Muitos desses estabelecimentos podem estar recebendo veículos roubados ou furtados e desmanchando para vender as peças", completa. Todos os estabelecimentos fiscalizados nesta primeira fase da operação, terão um prazo de 30 dias para regularizarem a situação. Entretanto se peças provenientes de furtos ou sem procedências indicadas forem encontradas, os proprietários poderão ser responsabilizados criminalmente. A operação foi batizada de 'Mosaico' em referência à arte de reunir peças e encaixá-las para construir uma imagem. Assim como no mosaico, as peças automotivas seriam "minuciosamente encaixadas na montagem de um veículo". Além da delegacia de Juiz de Fora, participam da manobra as regionais de Ubá, Leopoldina, Muriaé e Viçosa, que compõem o 4º Departamento de Polícia Civil. Outros detalhes da investida na região serão divulgados em coletiva de imprensa, na tarde desta quinta, na delegacia de Santa Terezinha.