Nem o gado ta aguentando

14/05/2022

O gado bolsonarista, já está se irritando com os discursos ameaçadores do presidente. Já está passando da hora do pré-candidato tentar mostrar, o que pretende fazer para dar fim ao estado de coisa que criou. Em várias situações essa estratégia de criar o problema para vender a solução já funcionou, no governo ao que parece, o problema saiu do controle. Com isso o presidente não consegue fazer outra coisa a não ser atacar, ele ataca seu principal adversário com todas as força, de forma que parece que é ele que está no governo e que essa situação é culpa dele. Ele ataca todas as instituições que se opõem a sua posição [é assim que nasce uma ditadura]. Ao perceber que as instituições começam a distanciar, volta a carga ao processo de armar a população, na tentativa de reforçar sua milícia. Isso é um fato. O governo agora, nem se apega mais ao poder, ele se apega a sua imunidade. Ele e outros integrantes inclusive militares entraram na mira de um inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal) sobre uma suposta organização criminosa investigada pela Polícia Federal por ataques às instituições e disseminação de desinformação. Em julho do ano passado o presidente convocou a população a assistirem sua live semanal, onde apresentaria provas de fraude na urna eletrônica. Tudo não passou de fanfarronice. Agora estão na mina da justiça alem do presidente, o general Luiz Eduardo Ramos, o ministro Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), o ex-diretor-geral da Abin, Alexandre Ramagem, o ministro da Justiça, Anderson Torres, e o coronel do Exército Eduardo Gomes da Silva, responsável por apresentar as suspeitas de fraudes (sem provas) durante uma live no dia 29 de julho de 2021. Essa semana o ministro relator dos inquéritos Alexandre de Moraes, unificou as suspeitas em um só, agora o inquérito das milícias também deve investigar o vazamento do inquérito sobre o TSE, a disseminação de desinformação sobre vacinas e tratamento precoce, e os preparativos para o 7 de setembro de 2021, quando o presidente atacou o ministro Moraes e também fez manifestações de cunho golpista. Mas que se segurar a cadeira o presidente precisa desesperadamente garantir a imunidade. Não duvide se ele tentar uma outra vaga.