Até aqui nos ajudou o Senhor

Nosso Editorial dessa sexta-feira   'O mal não dorme'

01/11/2019

Quando falamos em desgoverno, alguns saem contra nós em defesa de um governo que não está conseguindo governar. Por causa disso, hoje 50% do eleitorado até mesmo a região sul, sudeste, onde tinha uma maioria, já admite que não votaria no governo de maneira nenhuma. E a cada dia o grupo de Bolsonaro se afunda ainda mais em suspeita de envolvimento com caixa dois, laranjal, hoje a certeza da inépcia ao tratar com os últimos desastres ambientais. No mais recente episódio de seu desastroso governo o presidente se vê às voltas com dois fatos assustadores, primeiro o vídeo postado (ou não) por seu filho Carlos, responsável pela manutenção de sua rede social, onde o presidente e representado por um leão, cercado por hienas que segundo a postagem seria instituições como o STF, MPF, ONGs, Congresso, etc.  Agora vem a declaração de Eduardo em favor da volta do AI 5. No que diz respeito ao vídeo de Carlos(?), o presidente logo tratou de se desculpar e ele foi removido das redes. Já sobre as declarações de Eduardo disse que seu filho estaria pronto a se desculpar pelo comentário infeliz e usando a desculpa de sempre diz que foi mal interpretado. O presidente diz em defesa de Eduardo, que ele "estaria sonhando" e que ele lamentava a defensa de um novo AI 5. Nem bem esta resposta havia chegado as redes, seu ministro do GSI o Gabinete de Segurança Institucional, afirmou "Não ouvi ele [Eduardo Bolsonaro] falar isso. Se falou, tem de estudar como vai fazer, como vai conduzir. Acho que, se houver uma coisa no padrão do Chile, é lógico que tem de fazer alguma coisa para conter. Mas até chegar a esse ponto tem um caminho longo", isso de um dos principais conselheiros de Bolsonaro. As justificativas sobre esta declaração segundo o ministro, seria por conta da "forte emoção com esse negócio da TV Globo", isso ate poderia ser uma justificativa. Só que tais declarações foram dadas na segunda-feira, portanto, antes da reportagem do Jornal Nacional que menciona o nome de Jair Bolsonaro no caso Marielle Franco. O desespero do governo é tão grande que não conseguem encerrar uma entrevista sequer, sem que, não critiquem a imprensa. O general Augusto Heleno encerrou essa dizendo, "Pode escrever o que você quiser. Vocês estão tão desacreditados que pode escrever o que você quiser". Só pra lembrar aos políticos, o AI 5 fechou o congresso nacional... suspendeu direitos, prendeu e torturou todos que foram contra sua ideologia. É isso que queremos de volta? O povo brasileiro precisa ficar atento. De acordo com uma citação do livro de Robson Soares "O mal não dorme, cochila nem tira férias. O tempo todo em todo tempo ele investiga a todos buscando uma brecha." Do livro 'O mal não dorme' de 2017. Vê  alguma semelhança?

O Diretor