Até aqui nos ajudou o Senhor

Tapando o sol com a peneira

05/08/2022

Mesmo que muitos queiram como dizia os antigos, "tapar o sol com a peneira", o presidente da república que já cometeu dezenas de crimes de responsabilidade e está ameaçando o Brasil com um golpe de estado, por se sentir incapaz de vencer nas urnas, voltou a relatar seu medo de cadeia, num encontro com empresários da fé. No evento, ele também se comparou à golpista boliviana Jeanine Añez. Diante de vários líderes (?) evangélicos, voltou a falar de sua preocupação com a prisão caso não se reeleja, o presidente continua no ataque, mas sabe que a cada dia ele consegue complicar ainda mais sua situação. Durante o encontro o presidente mais uma vez, sem apresentar sequer indícios, voltou a falar de fraudes no sistema eleitoral, ele defendeu que o pleito, para ser confiável, precisa do aval dos militares, [lembrando que as Forças Armadas tiveram acesso essa semana ao código-fonte das urnas eletrônicas]. "A líderes evangélicos, o presidente expressou sua preocupação com uma possível prisão caso não se reeleja. Ele relacionou os processos dos quais é alvo ao caso da ex-presidente da Bolívia Jeanine Añez, presa pelo crime de golpe de Estado. Sem citar nomes, disse ainda que tem sido chantageado e ameaçado com uma possível prisão durante o processo de escolha de ministros para tribunais superiores". Durante o encontro ele afirmou. "Três [ministros] do TSE acreditam piamente nas pesquisas do Datafolha. Estou fazendo minha parte no tocante a isso. Estou buscando "impor", via Forças Armadas, que foram convidadas, a nós termos eleições transparentes". Bastava um pequeno indício, mas o que se tem mais uma vez é um governo que com chances mínimas de reeleição, tenta tumultuar o processo.